seta
Prognum Informática

Informações relevantes do mercado do Crédito Imobiliário

Notícias - Junho de 2021

Nova versão do SCCI Corp tem integração com ARISP, incluindo o envio eletrônico da documentação dos contratos

Consultas, pedido de certidão e registro da escritura são feitos online, agilizando todo o processo e evitando a ida ao cartório

Com distribuição em 7 de junho, a versão 9.20 do SCCI Corp - Sistema de Controle de Crédito Imobiliário, completou a integração da ferramenta com a Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo (ARISP) para registro online de contratos no cartório de Registro de Imóveis. A partir de agora, todo o processo com a ARISP é automatizado a partir de sua integração com o SCCI Corp: o sistema da Prognum Informática realiza a consulta da matrícula, solicita a certidão do imóvel e, depois que a operação estiver concluída e os documentos assinados entre as partes, envia todos os documentos para registro e emissão da certidão no registro de imóveis.

Em dezembro do ano passado, o SCCI Corp deu seu primeiro passo rumo à integração com a ARISP. A versão 9.14 permitiu a exportação do arquivo em formato XML com dados do contrato a ser importado para o sistema daquela entidade. Agora, as funcionalidades são muito maiores, porque além deste arquivo, é possível enviar toda a documentação de forma online, sem necessidade de envio por Correio ou por um portador. A integração também permite ao usuário do SCCI Corp (Módulo de originação) acompanhar o status de seu pedido junto a ARISP.

“O processo de obtenção de certidões/matrículas e de registro de contatos no RGI sempre foi lento e burocrático. O registro online, por intermédio da ARISP, acelera muito o processo. Agora mais ainda. Com a integração do SCCI Corp, tudo é automatizado e há, ainda, a vantagem de praticamente eliminar a ocorrência de erros. Embora fosse possível enviar os dados de forma eletrônica, os documentos relacionados ao contrato eram enviados fisicamente. Agora, não mais. Trata-se de uma implementação muito importante”, explica Sérgio Castilho, Coordenador de Análise de Requisitos da Prognum Informática.

Outra novidade importante implementada na versão 9.20 do SCCI Corp refere-se ao Módulo de Gestão. A partir de agora, é possível calcular o valor de prestações devidas e até mesmo o saldo para quitar o imóvel, em ambiente de simulação, mesmo após ter ocorrido a consolidação de propriedade. Ou seja, o sistema passa a permitir este cálculo sem que seja preciso efetivar o contrato do imóvel retomado.

“Mesmo após a consolidação da propriedade de um imóvel, é possível que o banco e o devedor renegociem as dívidas e retomem o financiamento. Mas uma vez consolidada a propriedade do imóvel, o SCCI Corp, até a versão anterior, encerrava o financiamento, eliminava a dívida e, assim, não era mais possível ter acesso ao valor da dívida. A partir de agora, o Módulo de Gestão do SCCI Corp permite o cálculo da dívida vencida e até o valor de quitação, em ambiente de simulação. Os históricos da consolidação da propriedade são excluídos, nesse ambiente de simulação, e os valores podem ser consultados normalmente, sem a necessidade de efetivar esse contrato no ambiente de produção”, explica Kleber Pereira, Coordenador de Análise de Requisitos da Prognum Informática.

Publicado em 01/06/2021

Prognum Informática renova certificação ISO 9001-2015

Auditoria externa foi realizada na primeira quinzena de maio. Renovação vale por um ano

A Prognum Informática foi a primeira empresa brasileira, em seu segmento, a conquistar a certificação ISO 9001-2015, atestando que os processos internos da empresa seguem rigorosos padrões internacionais de qualidade. Isso aconteceu em 2000 e, desde então, a empresa passa, anualmente, por uma auditoria externa para a renovação da certificação, como ocorreu agora na primeira quinzena de maio, tendo seus processos sido novamente verificados e aprovados pela certificadora RINA. A próxima auditoria externa deverá acontecer em maio de 2022. A ISO 9001 é uma norma internacional que fornece requisitos para o Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) das organizações e faz parte de uma série de normas publicadas pela ISO (International Organisation for Standardisation - Organização Internacional de Normalização), organização fundada em 1946 e sediada em Genebra, na Suiça.

Publicado em 01/06/2021

Sérgio Castilho volta para a Coordenação de Análise de Requisitos da Prognum Informática

Ele já ocupava a função, mas estava dedicado a implantações de novos clientes

Sérgio Castilho está de volta à Coordenação de Análise de Requisitos. Ele já ocupava o cargo, mas desde o final de 2019 estava dedicado a implantações de novos clientes, embora continuasse a liderar sua equipe. Agora, Castilho volta efetivamente para a coordenação. Vale pontuar que a área de Análise de Requisitos tem dois Coordenadores: o próprio Castilho e Kleber Pereira. O primeiro coordena os aspectos ligados ao Módulo de Originação e do EVP (Escritório Virtual Prognum) e Kleber, ao Módulo de Gestão de crédito.

Publicado em 01/06/2021

Prognum Informática lança vídeo institucional

Iniciativa inédita de marketing, vídeo já está disponível em www.prognum.com.br

A Prognum Informática lançou, no final de maio, um vídeo institucional, que está disponível em seu site (www.prognum.com.br). Trata-se de uma iniciativa inédita de marketing, com o objetivo de apresentar a companhia àqueles que visitam o site, mas não conhecem bem a Prognum Informática.

Por meio do vídeo, quem não conhece a história da Prognum Informática poderá saber que a companhia está há mais de 30 anos no mercado, é pioneira e líder absoluta no segmento de desenvolvimento de software para gestão de créditos imobiliários e que sua solução  - o SCCI Corp - faz a gestão de mais de 2 milhões de créditos imobiliários, de mais de 50 clientes, principais players do setor, entre bancos, agentes financeiros, companhias hipotecárias, cooperativas, gestoras, incorporadoras e securitizadoras.

- Produzimos esse vídeo com todo o cuidado, para contar um pouco da nossa história e apresentar nossa posição no mercado. É uma ação de marketing da qual estamos muito orgulhosos – disse o Presidente da Prognum Informática, Sergio da Venda Vieira.
Clique aqui para assistir ao vídeo.

Publicado em 01/06/2021

Prestação de imóveis financiados na modalidade SFI também poderão ser abatidas com o uso do FGTS

Medida aprovada pelo Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço passa a valer a partir de agosto

A partir de agosto, mutuários de imóveis cujo financiamento é enquadrado no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) poderão utilizar recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para abater prestações ou o saldo devedor. Até lá, apenas financiamentos pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH) permitem o benefício.

A novidade foi decidida e divulgada pelo Conselho Curador do FGTS, e como nos financiamentos pelo SFH também valem para imóveis avaliados até R$ 1,5 milhão. O mutuário precisa ter uma conta no FGTS há ao menos três anos e o benefício vale apenas para o primeiro imóvel e será possível abater até 80% no valor da prestação por 12 meses, prorrogáveis ao fim de cada período, ou utilizar todos o saldo do FGTS para reduzir o saldo devedor do imóvel.

O Conselho Curador do FGTS também decidiu flexibilizar as regras para facilitar a portabilidade nos financiamentos da casa própria. Em caso de descontos no valor do imóvel para diminuir a prestação do mutuário, a instituição financeira que receberá o financiamento terá que devolver ao FGTS a quantia descontada, incluindo-a no saldo devedor.

Além disso, para evitar prejuízos para o fundo na hora da portabilidade, o Conselho definiu que os juros dos novos financiamento, após a migração, não poderão ser menores do que 6% ao ano (rendimento hoje do FGTS).

Publicado em 01/06/2021

Abecip amplia projeção de crescimento do crédito imobiliário em 2021

Otimista, entidade revê o valor e acredita que setor crescerá, neste ano, algo em torno de 34%

No início do ano, a Associação Brasileira de Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) mostrava-se bastante otimista com o mercado imobiliário brasileiro e apontava uma expectativa de crescimento de 27% em 2021. Mas diante de um primeiro trimestre tão positivo - segundo a entidade de janeiro a março foram concedidos um total de R$ 43,1 bilhões em financiamentos da casa própria, um novo recorde – as projeções foram revistas e, agora, espera-se por um crescimento de algo em torno de 34%.

De acordo com a Abecip, em 2020 o crescimento na concessão de crédito imobiliário foi de 57,5%, se comparado aos números do ano anterior, com um total de R$ 124 bilhões financiados. Para este ano, espera-se que os financiamentos cheguem a R$ 170 bilhões (para imóveis novos e usados).

“Em primeiro lugar, ainda há um déficit habitacional muito grande no Brasil, o que significa que há uma demanda enorme para a aquisição da primeira casa ou a troca pela segunda. E também tivemos uma redução importante nos juros. A conjuntura atual colocou muito mais pessoas no jogo, em condição de comprar um imóvel ou mudar para um maior. Outra questão positiva é a possibilidade de se usar diferentes indexadores no financiamento. O consumidor acaba tendo mais opções, o que acirra a competição entre os bancos. Com isso, não temos visto o repasse direto da alta da Selic, pelo menos por enquanto”, disse a Presidente da Abecip, Cristine Portella.

Publicado em 01/06/2021

Governo pretende fazer ajustes no Programa Casa Verde e Amarela

Objetivo é fomentar o programa em cidades com população de 50 mil a 100 mil habitantes

O Governo Federal pretende fazer ajustes no Programa Casa Verde e Amarela com o objetivo de fomentá-lo em cidades com população de 50 mil a 100 mil habitantes. A ideia também é aumentar o acesso de rendas menores aos benefícios e elevar a participação do Norte e do Nordeste.

Não há, ainda, nenhuma decisão tomada, mas o mercado acredita que o Governo poderá aumentar o subsídio para a população de baixa renda em municípios com este perfil. “O Ministério do Desenvolvimento Regional está tentando fazer alguns ajustes para que a produção volte a ser atrativa em cidades com até 100 mil habitantes”, confirmou Ronaldo Cury, Vice-Presidente de Habitação do Sindicato da Construção (Sinduscon-SP).

Publicado em 01/06/2021

Sicredi: US$ 120 milhões para energia solar com selo verde

Em fevereiro, empréstimos para fins de energia solar somaram R$ 2,8 bilhões

Instituição financeira cooperativa com mais de 5 milhões de associados, o Sicredi anunciou que acaba de captar junto a International Finance Corporation (IFC), do Banco Mundial, um montante de US$ 120 milhões para financiar projetos de energia solar. Trata-se da primeira operação de uma cooperativa crédito no Brasil a receber o selo verde e a chancela da Climate Bonds Initiative (CBI), organização internacional que atua para promover investimentos na economia de baixo carbono.
Por um lado, o selo verde garante que a instituição segue os prefeitos do Green Loan Principles (GLP), atestando as adicionalidades ambientais da aplicação dos recursos. Por outro, o CBI garante a observância de critérios bastantes estritos para qualificar os benefícios climáticos das operações. O Sicredi terá, por conta disso, que comprovar como aplicará os recursos, por meio de relatórios periódicos verificados pela Sitawi.

Diretor administrativo da cooperativa, César Bochi destacou a importância da iniciativa. “Essa captação marca nossa inserção no mercado global de finanças sustentáveis e é muito importante para mostrar que estamos evoluindo nesse processo de controles da carteira”, disse ele em entrevista ao portal Capital Reset.

O Sicredi foi fundado há 120 anos, está presente em 24 estados e o Distrito Federal, e alcança nada menos do que 1.500 municípios brasileiros, dos quais em 223 deles é a única instituição financeira disponível. Sua carteira é, hoje, de em torno de R$ 100 bilhões. De alguns anos para cá, a instituição tem ampliado o crédito para energia solar, sendo que em fevereiro os empréstimos para este fim chegavam a R$ 2,8 bilhões, uma alta de 104% em relação aos 12 meses anteriores. O tíquete médio por operação solar é de cerca de R$ 40 mil.

“Pela própria relação da cooperativa com o associado e da inclusão financeira, nosso modelo de atuação já é mais sustentável. Estamos no processo de qualificar nossa carteira para fazer essa ponte com o mundo crescente das finanças sustentáveis”, afirmou o executivo.

Publicado em 01/06/2021

Incorporadora do grupo Rodobens, RNI quer captar recursos na Bolsa

Objetivo é reforçar o caixa, com até R$ 190 milhões, para viabilizar a expansão para o interior.

Incorporadora imobiliária do grupo Rodobens, a RNI planeja se expandir para o interior do país, especificamente para regiões onde o agronegócio vem se destacando, e para isso a empresa planeja captar até R$ 190 milhões na Bolsa de Valores. A RNI tem se aproveitado bem do cenário de juros baixos: no primeiro trimestre do ano, os lançamentos da incorporadora somaram R$ 221 milhões em valor geral de vendas (VGV), o que representa uma alta de 241% ante os três primeiros meses do ano passado.

Lançada nos anos 80, a RNI abriu seu capital em 2007 e decidiu atuar nas regiões metropolitanas, sofrendo muito com a recessão de 2014 a 2016. Desde 2018, a incorporadora resolveu voltar às suas origens, focando em empreendimentos fora dos grandes centros, em regiões onde o agronegócio produz riquezas, com o lançamento de moradias voltadas para famílias das faixas mais elevadas do Programa Casa Verde e Amarela ou com rendimento um pouco superior a isso. Segundo seu Presidente, Carlos Bianconi, a estratégia é vender unidades habitacionais para a mão de obra ativa, não para fazendeiros.

A pandemia do novo coronavírus atrapalhou um pouco os planos da companhia, em boa parte por conta de seus canais digitais de vendas que, em 2019, ainda aconteciam de forma experimental em 5% das vendas. Hoje, as vendas online abarcam 46% das vendas, mas a RNI acredita que pode chegar, até o final do ano, a 80%. Agora, a estratégia é captar recursos para ampliar a presença no interior do país.

Publicado em 01/06/2021

Taxa média de juros em março é a menor da série histórica

Segundo o Banco central, taxa de juros do crédito imobiliário foi de 6,9% ao ano

O Banco Central divulgou que a taxa média de juros do crédito imobiliário para pessoas físicas foi, em março, de 6,9% ano. Segundo o Bacen, trata-se do menor valor da série histórica, mesmo diante da alta da Selic. Em janeiro de 2020, o juro médio da casa própria, por exemplo, era de 7,4%.

Publicado em 01/06/2021

Loft anuncia expansão na cidade do Rio de Janeiro

Startup passa a oferecer a venda de imóveis em São Conrado e na Barra da Tijuca

A Loft continua frequentando as páginas da editoria de economia dos jornais, com notícias sobre a expansão de suas atividades. Depois de anunciar a captação de dois aportes financeiros que, somados, chegaram a US$ 525 milhões, a gigante do mercado imobiliário divulgou sua expansão na cidade do Rio de Janeiro. A partir de agora, a Loft passa a oferecer imóveis em São Conrado e na Barra da Tijuca.

Com a chegada à São Conrado, a empresa passa a atender a toda a Zona Sul da cidade. Já a opção pela Barra da Tijuca representa uma expansão rumo à Zona oeste da Cidade. “Havia uma demanda reprimida na Zona Sul, e São Conrado fecha esse ciclo. A Zona Oeste possui a mesma característica e, portanto, um grande potencial de vendas”, disse o Diretor-Geral de Operações da Loft, Bruno Raposo, para o jornal O Globo.

Por ora, mais de 200 apartamentos em São Conrado e Barra da Tijuca foram anunciados, mas até o final do ano a Loft pretende triplicar esse número. A empresa não revela informações mais precisas, mas diz que expandirá seus negócios para outras regiões do país ainda neste ano. Brasília, Porto Alegre, Belo Horizonte e Curitiba são os municípios em estudo. A companhia também pretende lançar ações na Bolsa de Valores, mas não anunciou prazo para isso.

Publicado em 01/06/2021

Governo do Paraná anuncia a construção de 1.479 casas populares em Arapongas

Governo lança novo programa habitacional, o Casa Fácil Paraná

O Governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, anunciou, em 13 de maio, a construção de 1.479 casas populares e de um novo condomínio de 40 residências para idosos. A cidade beneficiada será Arapongas, e serão investidos quase R$ 200 milhões nos projetos, por meio do programa Casa Fácil Paraná.

“Todos sabem do meu carinho com a cidade de Arapongas, e ela será contemplada com 1,5 mil casas. Elas não se tratam de um conjunto habitacional comum: são planejadas em toda a sua estrutura, com uma lógica de organização, algo inovador e moderno. Quando uma cidade polo vai bem, ela ajuda todos os municípios do seu entorno. Temos um corredor de boas cidades entre Maringá e Londrina, um vetor de desenvolvimento do Estado que vem se industrializando a cada dia”, disse Ratinho Junior.

O Governador ressaltou que a construção de 1.479 casas populares viabilizadas em uma parceria do Governo do Estado, por meio da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), com a construtora Pacaembu. O empreendimento será financiado pela Caixa Econômica Federal com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e faz parte de uma série de investimentos planejados pela empresa paulista, totalizando cerca de 9 mil unidades habitacionais no Paraná até o fim de 2022.

Já o Diretor-Presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Jorge Lange, acrescentou que um condomínio para idosos era um antigo sonho do município. Segundo ele, o Residencial Cidade Jardim faz parte da modalidade Viver Mais Paraná, voltado a pessoas com mais de 60 anos, e consiste na construção de um conjunto residencial fechado com 40 moradias e uma ampla infraestrutura de saúde, lazer e espaços de convivência.

Lange informou que o projeto do residencial está orçado em R$ 5 milhões e terá casas adaptadas para idosos sozinhos ou em casal, com segurança 24 horas, ambulatório básico, horta comunitária, academia ao ar livre, piscina para hidroginástica, salão de festas e quiosques de jogos. Está previsto em contrato que os futuros moradores receberão acompanhamento de médicos, enfermeiros e assistentes sociais do município periodicamente em suas residências.

Ratinho Junior e Lange destacaram, ainda, o lançamento do Casa Fácil Paraná, novo programa habitacional do governo paranaense, que contará com a liberação de R$ 450 milhões do tesouro estadual para viabilizar o valor de entrada em um imóvel próprio para famílias com renda de até três salários mínimos nacionais. Podem ser destinados até R$ 15 mil por família. O projeto tem o objetivo de diminuir em 10% o déficit habitacional no Estado, que atualmente é de 322 mil moradias, segundo pesquisa realizada pela Cohapar.

“Hoje temos a primeira assinatura do maior programa habitacional do Brasil, o Casa Fácil, que vai atender famílias com renda de até três salários-mínimos e que tem um diferencial: que o Estado dá a entrada para a pessoa poder fazer seu financiamento. Estamos nos organizando para levar esse programa a todos os municípios do Paraná”, garantiu o Governador.

Publicado em 01/06/2021

Mulheres vítimas de violência doméstico poderão ter prioridade em programas sociais de acesso à moradia

Senado federal aprovou PL neste sentido. Agora, matéria será votada na Câmara dos Deputados

O Senado Federal aprovou, no início de maio, projeto de lei que garante à mulher vítima de violência doméstica a prioridade em programas sociais de acesso à moradia. O objetivo do PL é garantir a mudança da mulher para longe do agressor em um menor tempo possível, preservando sua segurança. O projeto de lei está na Câmara de Deputados para ser votado e, caso passe, seguir para sanção presidencial.

O relator do PL, senador Paulo Rocha (PT-PA), disse que a preocupação maior é combater a violência contra a mulher. “Oferecer saídas para as mulheres agredidas é um alento que está ao nosso alcance e certamente contribuirá para combater o flagelo da violência contra a mulher, requerendo para tanto apenas a reorganização de prioridades no acesso a programas sociais de moradia, sem custo adicional aos cofres públicos”, disse ele à Agência Brasil.

Rocha acrescentou que os dados das beneficiárias serão mantidos em sigilo, para a segurança das vítimas. “A medida é prudente, pois ajuda a proteger as beneficiárias contra exposição indevida de sua intimidade e contra novas violações de direitos”, explicou. Há uma emenda, ainda, que garante prioridade para mulheres vítimas de violência e que sejam responsáveis financeiramente pela unidade familiar.

Publicado em 01/06/2021

MDR propõe que PBQP-H integre projeto do Inmetro voltado à redução da burocracia para comprovação da conformidade de materiais e inovações tecnológicas

MDR diz que o foco é na melhoria da produtividade habitacional e da indústria

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) propôs que o Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H) passe a integrar um projeto-piloto do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) voltado à redução da burocracia para comprovação da conformidade de materiais e inovações tecnológicas. A proposta foi apresentada durante a 78ª reunião do Comitê Nacional de Desenvolvimento Tecnológico da Habitação (CTECH), realizada em 5 de maio.

“Nossa jornada é focada na melhoria da produtividade habitacional e da indústria. O PBPQ-H está ativo há mais de 20 anos e já atua na regularização de conformidade de produtos e inovações. Diante disso, seria muito benéfico para o programa essa parceria com o Inmetro”, disse o Secretário Nacional de Habitação do MDR, Alfredo dos Santos. “O setor habitacional e a SNH poderão participar do processo, porque queremos construir um Inmetro moderno, no qual a implantação de políticas públicas seja mais efetiva”, completou o Presidente do Inmetro, Marcos Heleno Guerson de Oliveira Junior.

Santos pontuou, ainda, que o MDR assinou, no final de abril, um acordo de cooperação técnica com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para fomentar a inovação tecnológica no setor da construção civil. Segundo ele, a parceria, de dois anos, foca na redução de custos, na sustentabilidade ambiental e na melhoria da qualidade da produção habitacional, além de ampliar o atendimento pelo Programa Casa Verde e Amarela. “A ideia é que a normatização ande junto com a inovação tecnológica, não a reboque, para que elas cheguem a mais empresas e pessoas o mais rapidamente possível”, definiu ele.

Publicado em 01/06/2021

Lançamentos imobiliários cresceram 30,8% no trimestre móvel de dezembro a fevereiro

Segundo levantamento da Fipe, lançamentos do segmento dos padrões médio e alto aumentaram 51,2%

De acordo com um levantamento realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas (Fipe), a pedido da Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), os lançamentos imobiliários cresceram 30,8% no trimestre móvel de dezembro a fevereiro, na comparação anual, para 34.876 unidades. O resultado é ainda maior quando se fala no segmento dos padrões médio e alto: 51,2%. Os lançamentos do programa Casa Verde e Amarela também registraram uma alta de 27,1% no mesmo período. Segundo o levantamento, as vendas consolidadas observaram uma expansão de 18,6%, para 34.176 unidades. O levantamento indicou, ainda, queda de 10,6% da comercialização de unidades dos padrões médio e alto, no trimestre móvel, mas crescimento de 25,6% no programa habitacional.

Publicado em 01/06/2021

Tenda tem crescimento de 50% nas vendas no 1º trimestre do ano

Custou cresceu apenas 3%. A principal mudança foi a criação de uma plataforma de vendas online

A Tenda anunciou que a adaptação de seus pontos de venda para o ambiente digital possibilitou margens melhores, com um crescimento de 50% vendas no primeiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período de 2020, enquanto o custo cresceu apenas 3%. Isso significa, segundo a companhia, que o investimento promoveu um crescimento de 26%, para R$ 685,9 milhões. Segundo a Tenda, a principal mudança foi a criação da plataforma de vendas Tenda, que conecta  vendedores e interessados na compra de apartamentos, a partir de cadastros coletados em formulários que os interessados nos apartamentos respondem pela internet (leads). Hoje, 50% das vendas são realizadas por meio do aplicativo.

“Hoje, o cliente faz um cadastro na nossa plataforma e eu conecto o perfil do vendedor com o perfil do cliente. Por exemplo, eu sei qual vendedor conhece melhor uma determinada região em que o cliente está interessado e direciono essa venda para ele, em vez de ir em um rodízio aleatório. Isso não existia antes e, com certeza, nos ajudou muito”, diz Luís Martini, Diretor de Marketing, CRM e TI da Tenda, à revista Exame.

Segundo a Tenda, forma investidos R$ 500 milhões nesta transformação digital, incluindo o uso do WhatsApp, chatbots e inteligência artificial para facilitar o processo de venda.

Publicado em 01/06/2021

Cohab MG retoma processos de regularização de 408 conjuntos habitacionais

Um total de 16.828 moradias serão regularizadas. 61 municípios já aderiram ao termo de cooperação técnica

A Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab-MG) anunciou que está retomando os processos de regularização de 408 conjuntos habitacionais da companhia localizados em 279 municípios mineiros, totalizando 16.828 moradias. Segundo a Companhia, um dos destaques é o processo de regularização do conjunto habitacional Vicente de Paula faria, localizado em Piumhi, no centro-oeste mineiro. Ao final do processo, 60 famílias que moram neste residencial receberão o título de propriedade de suas moradias registrados no cartório de registro de imóveis.

Segundo a Cohab-MG, 61 municípios já aderiram ao termo de cooperação técnica com a Companhia para regularizar os empreendimentos de forma definitiva e a custo zero. São eles: Almenara; Araçaí; Berizal; Bom Despacho; Brasília de Minas; Buritizeiro; Cabeceira Grande; Caputira; Carbonita; Comendador Gomes; Conceição do Rio Verde; Cristina; Dom Silverio; Douradoquara; Espinosa; Estrela do Sul; Francisco Badaró; Grupiara; Ibertioga; Itambacuri; Itacarambi; Jaíba; João Pinheiro; Manga; Mantena; Mato Verde; Monte Carmelo; Nova Resende; Olímpio Noronha; Padre Carvalho; Patis; Pescador; Piedade de Caratinga; Piranguinho; Piumhi; Ponto Chique; Porto Firme; Pratinha; Presidente Juscelino; Ressaquinha; Rubelita; Santa Fé de Minas; Santa Maria do Salto; Santana do Garambéu; Santana do Manhuaçu; São Miguel do Anta; São Pedro dos Ferros; Senhora de Oliveira; Senhora dos Remédios; Toledo; Três Corações; Tumiritinga; União de Minas; Urucuia; Varzelândia; Vazante; Vespasiano; Nazareno; Chapada Gaúcha; Gouveia e Morada Nova de Minas.

O presidente da Cohab MG, Bruno Oliveira Alencar, ressaltou que a parceria com as prefeituras municipais é fundamental para o avanço das tratativas da regularização dos conjuntos habitacionais da empresa e, por isso, a expectativa é de que o trabalho se estenda a diversos municípios mineiros para que possam ser alcançadas soluções para o problema da regularização dos empreendimentos.

Publicado em 01/06/2021

Demhab Porto Alegre reabre portaria principal de sua sede

Mas a direção do Departamento orienta pelo agendamento para evitar aglomeração

O Departamento Municipal de Habitação de Porto Alegre (Demhab) reabriu a portaria principal de seu prédio, e agora os cidadãos poderão acessar a sede pela entrada da Avenida Princesa Isabel, 1115, que estava fechada desde o início da vigência da bandeira preta, quando a entrada passou a ser feita pela rua lateral. No entanto, a direção do Departamento orienta as pessoas a agendarem o atendimento, evitando, assim, maior tempo de espera no saguão e, consequentemente, maior aglomeração de pessoas.

O uso de máscara é obrigatório e o distanciamento deve ser mantido. O horário de atendimento externo no Demhab é das 9h às 12h e das 13h30 às 17h. Os agendamentos podem ser feitos pelos seguintes contatos e respectivos temas: Coordenação Técnico-Social: social@demhab.prefpoa.com.br e 3289.7242; Cooperativismo: cooperativismo@demhab.prefpoa.com.br e 3289.7264; Coordenação de Crédito Imobiliário (CCI): 2via@demhab.prefpoa.com.br e 3289.7245; CCI - Boletos: (51) 99332.8954 (apenas WhatsApp),  Protocolo: protocolo@demhab.prefpoa.com.br e 3289.7256; Aluguel Social: aluguelsocial@demhab.prefpoa.com.br e 3289.7210; Minha Casa Minha Vida: mcmv@demhab.prefpoa.com.br e 3289.7291 e, finalmente, Geral: demhab@demhab.prefpoa.com.br.

Publicado em 01/06/2021

Cadastre-se e receba noticias no seu email
Nome*: Email*: Empresa:
* campos de preenchimento obrigatório
voltar