Notícias

Pedidos de portabilidade dão um salto diante da queda da taxa de juros

Fintech CrediHome observou um crescimento de 2.355% nas solicitações de portabilidade de contratos nos últimos 12 meses

Plataforma digital de crédito para compradores e proprietários de imóveis, a CrediHome registrou nos últimos 12 meses uma alta de 2.355% nos pedidos de portabilidade de contratos, o que é explicado, segundo a fintech, pelos cortes nas taxas de juros, baixando a Selic de 6,50% para 2%. Foram nada menos do que 7.064 pedidos de portabilidade no período, e apenas em julho as solicitações aumentaram 43 vezes em realção ao mesmo mês do ano passado, chegando a um total de 2.294 pedidos de portabilidade. “No primeiro semestre de 2019 recebemos 210 pedidos de portabilidade de contratos. Apenas nos seis primeiros meses deste ano, os pedidos saltaram para 4.142”, disse Bruno Gama, Presidente da CrediHome, pontuando que a expectativa é chegar a 15 mil pedidos de portabilidade até o final do ano, se mantido tal ritmo. Segundo a CrediHome, um imóvel adquirido em 2016 no valor de R$ 200 mil, com financiamento de R$ 160 mil, a uma taxa de 12%, pode ter o contrato renegociado atualmente com uma taxa de 7%, o que significa que a parcela mensal seria reduzida de R$ 2.026,50 para R$ 1.401,55, uma diferença de R$ 624,95 mensais. O executivo destacou, ainda, que para a compra de um imóvel de R$ 100 mil, com juro de 11,5% ao ano, era preciso de uma renda em torno de R$ 1.600,00, e que hoje esse mesmo imóvel pode ser financiado com uma taxa de 6,5% ao ano e a renda necessária agora será de R$ 1.100,00. “É uma diferença de R$ 500 na renda, uma exigência 30% menor, uma diferença significativa que amplia o acesso ao crédito imobiliário, considerando que o salário mínimo atual é de R$ 1.045. Há uma inclusão enorme nesse segmento”, destacou Gama.

Publicado em 01/09/2020

Cadastre-se e receba
noticias no seu email

Notícias Recentes
Procurar por Mês
Procurar por Ano